FREVO, SIM, CARNAVAL!



Um manifesto popular marcado por uma história de ocupação das ruas, de resistência e luta das classes menos favorecidas, o frevo além de um estilo musical, também se traduz em dança de compasso binário e andamento rápido. A palavra remete a um movimento que refletiu, ao longo de mais de um século de sua existência, a situação social vivida nos centros urbanos do Recife e Olinda.
o surgimento do que se tornou o frevo vem desde o período colonial, e está ligado à construção social do País. O parente mais antigo da expressão carnavalesca vem da época da colonização, e era chamado de entrudo, começando de acordo com calendário católico, 40 dias antes da Quaresma.
A partir de 1822, quando o Brasil fica independente, o entrudo passa a ser considerado um costume bárbaro e primitivo. “O que se buscava era um país civilizado, com um novo padrão de Carnaval, da Itália e da França.Thiago Cabral, da Folha de Pernambuco

Comentários

Postagens mais visitadas