Centro de Mídias da Educação

A programação do canal 2.3 TV Educação e do aplicativo Centro de Mídias SP foi inaugurada nesta segunda-feira (06/04/2020), com uma aula de robótica da professora Débora Garofalo, eleita uma das dez melhores professoras do mundo em 2019, falou ao vivo na TV Educação, com transmissão simultânea pelo Centro de Mídias SP, sobre cultura maker, robótica e sustentabilidade. O estudante aprendeu como construir uma mão mecânica com papelão e barbante. O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, entrou no ar para dar as boas-vindas a todos os alunos, professores e demais participantes da transmissão. Portal do Governo


Centro de Mídias da Educação de SP é uma plataforma que vai permitir que os 3,5 milhões de estudantes da rede estadual tenham acesso gratuitamente a aulas ao vivo, videoaulas e outros conteúdos pedagógicos durante o período do isolamento social provocado pelo combate ao covid-19. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Centro de Mídias SP disponibilizará aulas ao vivo ministradas pelos professores da rede, a plataforma também contará com aulas de youtubers, permitindo que os alunos façam interações por meio de chat e vídeos. As aulas serão operadas em dois estúdios da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores da Educação do Estado de São Paulo (Efape), vinculada à Secretaria Estadual da Educação (Seduc).
A plataforma que vai viabilizar ensino presencial mediado por tecnologia já está disponível para acesso, com conteúdos diários. A ideia é que todos se familiarizem com a ferramenta antes do início de retorno das atividades escolares oficiais, em 22/04. Inclusive, a equipe que está na produção. Assim, nas próximas semanas poderá haver restrições de acesso e queda de transmissões, e por isso contamos com a colaboração e a compreensão de todos. Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza”


O download do aplicativo do Centro de Mídias SP está disponível para os sistemas Android e IOS. Para ter acesso, estudantes e professores da rede estadual terão de fazer o login com os mesmos dados usados na Secretaria Escolar Digital (SED).
O aplicativo https://centrodemidiasp.educacao.sp.gov.br/Centro de Mídias SP foi desenvolvido pela IP.TV e doado à Seduc. A pasta patrocinará internet para que alunos e professores da rede tenham acesso aos conteúdos via celular, sem qualquer custo.
Para isso, firmará contrato com cada uma das quatro maiores operadoras de telefonia: Claro, Vivo, Oi e Tim. Dessa forma, todo o estudante da rede poderá desfrutar das atividades do aplicativo sem utilizar o pacote 4G do celular, sinal de internet wi-fi, ou mesmo quando estiver sem créditos.
Os alunos dos anos iniciais terão programação específica transmitida pelo canal TV Educação e ainda receberão um material impresso disponibilizado pela Seduc. Assim, os alunos da rede estadual poderão contar com diferentes canais de transmissão e interatividade para continuar aprendendo mesmo durante o período da quarentena.
As ferramentas disponibilizadas pela pasta continuarão sendo usadas depois da reabertura das escolas para complementar as atividades presenciais.
Os Anos Iniciais também serão contemplados com programação específica, transmitida pela TV Educação. E para apoiar os pais, a SEDUC-SP enviará material impresso.
Campo Grande (MS), 13/11/2018 – O Ministério da Educação lançou nesta terça-feira, 13, em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e apoio da TV Escola e da Fundação Roberto Marinho, o Centro Nacional de Mídias da Educação (CNME), uma proposta inovadora de ensino presencial mediado por tecnologia. O lançamento foi feito pelo ministro da Educação, Rossieli Soares, na escola estadual Lúcia Martins Coelho, em Campo Grande (MS). Ministério da Educação
“Precisamos pensar a educação olhando para o que está acontecendo no mundo”, declarou o ministro. “A tecnologia chegou e temos que nos apropriar dela, cada vez mais, para dar oportunidade aos nossos jovens, utilizando o conhecimento dos nossos professores. Esse projeto traz tecnologia como forma de apoio, utilizando os professores que temos Brasil afora”.
“Nós começamos com 150 escolas, testando, conhecendo e construindo com os professores e com os alunos; estamos ainda aprendendo”, lembrou o ministro da Educação. “É um processo importante de aprendizado. “Agora a porta está aberta para a adesão de outras escolas, de outros estados. Temos hoje 17 estados trabalhando nesta primeira etapa e queremos, já no próximo ano, chegar a algumas centenas de escolas a mais e, quem sabe, tendo o desejo das redes e das escolas, chegar a milhares em muito pouco tempo”. 

Comentários

Postagens mais visitadas