Literatura de cordel


literatura de cordel, que é uma linguagem literária caracterizada por narrar uma história em forma de poesia e de rimas, tem este nome por conta da forma que os livros (ou folhetos) eram comercializados antigamente – pendurados em cordas ou barbantes. O cordel tornou-se uma vertente popular muito forte no nordeste do Brasil, onde as histórias e lendas do sertão foram imortalizadas, junto com os costumes e a cultura da região. Thayane Maria - Estante Virtual

10 obras da literatura de cordel que vão encantar você, através dela, a cultura de uma região pode ser expressada.


O cordel nordestino é uma expressão popular que se caracteriza pela declamação de poemas, textos rimados impressos em folhetos e pendurados em cordas - os cordéis! - e vendidos em feiras livres, esse tipo de arte costuma trazer temas regionais, personagens locais, lendas folclóricas, além de questões sociais. Laura Aidar - Cultura Genial
raimundo santa helena cordel
A literatura de cordel é uma das heranças lusitanas que herdamos. Ela surgiu em Portugal por volta do século XII, com o trovadorismo medievalLaura Aidar - Cultura Genial2
Nessa época haviam artistas que declamavam histórias cantadas para o público, visto que o analfabetismo era praticamente generalizado e uma das formas de transmissão de conhecimento e diversão era através da oralidade.
Mais tarde, no século XV e XVI, já no Renascimento, é criada a prensa, o que viabilizou a impressão mais rápida e em quantidade de textos no papel.
A partir disso, as histórias que eram contadas apenas oralmente pelos trovadores, passaram a ser gravadas em folhetos e tomaram as ruas, penduradas em cordas - os cordéis, como é conhecido em Portugal. A princípio, peças de teatro também eram impressas nesses livretos, como por exemplo as obras do escritor português Gil Vicente.
Então, com a chegada dos portugueses ao país, veio também a prática da literatura em cordel, que se instalou no nordeste. Dessa forma, no século XVIII essa expressão cultural se solidifica no Brasil.
Figuras importantes para a popularização do cordel são os repentistas, violeiros que cantam histórias rimadas em locais públicos, de maneira parecida ao que faziam os antigos trovadores.

Cordelze-se:

Comentários

Postagens mais visitadas