Golfinhos, presentes do fundo do mar, gato ou cachorro?!?

afastamento social não foi só sentido por nós, humanos, mas também pelos animais que estavam habituados a ser agraciados com a nossa companhia, como é o caso de alguns golfinhos que são presença habitual no “Barnacles Cafe & Dolphin Feeding”, na baía em Tin Can Bay, na Austrália que, ao deixarem de ser visitados e presenteados com petiscos pelos clientes do estabelecimento, começaram a trazer presentes, como corais, crustáceos e até garrafas do fundo do mar, para tentarem receber os seus mimos de volta. Resiliência Humana


Um voluntário que ajuda a manter o café a funcionar e a dar um pouco de atenção a eles, afirmou que “uma golfinho fêmea chamada “Mystique”, de 29 anos, é a que mais traz presentes, e toda vez que aparecem tentando chamar atenção e agradar, ele lhes dá peixinhos como recompensa.”  Factos Desconhecidos

Nenhum destes animais recebeu qualquer tipo de treinamento para o contato humano e que se encontram livres, sendo que a aproximação que eles têm com os humanos é por sua própria vontade, Barry McGovern, especialista em golfinhos esclareceu um ponto:
“Eles provavelmente não estão sentindo falta dos humanos. Estão sentindo falta da comida grátis e da rotina.”
Ciência diz que acariciar seu gato ou cachorro pode aliviar o estresse e podem ser muito mais benéficos para a psique humana do que se pensava, os pesquisadores descobriram evidências de que o tempo de brincar pode ser profundamente benéfico para animais de estimação e seus donos. Zee Krstic
ciencia-diz-que-acariciar-seu-gato-ou-cachorro-pode-aliviar-o-estresse-em-poucos-minutos
Os pesquisadores coletaram várias amostras de cortisol salivar de cada um dos participantes do estudo, sendo a primeira coletada pela manhã depois de acordarem.
Depois de comparar amostras entre os grupos e dentro do cronograma das experiências do dia, os pesquisadores descobriram que os estudantes que tiveram a chance de brincar com os animais tiveram significativamente menos cortisol na saliva posteriormente.
“Nós descobrimos que interagir com os animais ajuda a experimentar emoções mais positivas”, disse Patricia Pendry, professora associada do Departamento de Desenvolvimento Humano da Washington State University.

                        figura
Figura 2. Trajetória dos níveis previstos de cortisol salivar por condição. 

Animal Visitation Program (AVP) Reduces Cortisol Levels of University Students: A Randomized Controlled Trial

“Mas o que queríamos aprender era se essa exposição ajudaria os alunos a reduzir o estresse de uma maneira menos subjetiva. E foi emocionante, porque a redução dos hormônios do estresse pode, com o tempo, trazer benefícios significativos para a saúde física e mental.”

Comentários

Postagens mais visitadas