Deusa da Melanina e a princesa africana


The Colored Girl is a global community of women of color, whom we serve through immersive experiences and curated content. We are a global tribe of women empowering other women, and creating change, together.

tori5.jpg

Annually we unite the daughters of the diaspora in Africa at our highly anticipated women’s empowerment retreat, IMARA. Which takes place in various parts of the vast continent of Africa. Spanning from Morocco to Johannesburg, to Tanzania (in 2020).  Attendees participate in a mindfully curated, immersive seven-day experience full of educational workshops, dynamic panels, amazing conversations and local adventures that further connect them to the continent and one another.

<p>Mas seus recados para elevar a autoestima de garotas que sofrem bullying como ela sofreu: “Já me apelidaram de ‘escurinha’, ‘filha da noite’ e ‘mãe das estrelas’, conta.</p>

Khoudia Diop, modelo senegalesa, foi parte da campanha “The Colored Girl: Rebirth”, ela vive entre Nova York e Paris, viu suas fotos viralizarem por uma razão bem particular… . Priscilla Portugal Vida e Estilo

“Já me apelidaram de ‘escurinha’, ‘filha da noite’ e ‘mãe das estrelas’, conta.

Nascida por volta de 1843, a futura Lady Sara Forbes Bonetta, chamada primeiramente de Aina, nasceu em Oke-Odan, uma aldeia de Egbado, do oeste africano. Em 1848, quando Aina tinha cinco anos, sua vila foi invadida por um exército de Dahomean – um reino africano que durou de 1660 até 1894. Acredita-se que ela fosse uma espécie de princesa da sua vila, mas durante o ataque, Aina perdeu seus pais e acabou na corte do rei Ghezo como uma cativa.  Maria Helena - Era Vitoriana

 Lady Sara Forbes Bonetta, 1862.

Também há rumores de que Aina foi capturada para servir de sacrifício humano, mas foi resgatada pelo capitão Frederick E. Forbes, que chegou na corte do rei africano em 1850. Forbes conseguiu convencer o rei a dar a jovem criança de presente para a Rainha Vitória, embora a escravatura já houvesse sido abolida na Inglaterra. “Ela seria um presente do Rei dos negros à Rainha dos brancos”, Forbes escreveria depois. Ele também escreveria:
“Eu só tenho de acrescentar algumas informações sobre a minha extraordinária ‘criança-presente’ africana – uma dos cativos desta terrível caça de escravos foi essa interessante garota. É costume reservar as crianças de melhor nascimento para imolar os túmulos dos falecidos da nobreza e, para uma destas atividades, ela ficou detida na corte por dois anos, provando que, uma vez que ela não foi vendida para traficantes de escravos, que ela era de boa família”.

Comentários

Postagens mais visitadas