Joelho de Porco

 

Formado em São Paulo, em 1972, o conjunto foi um dos precursores do chamado Rock Satírico, junto com seus conterrâneos do Premeditando o Breque e do Língua de Trapo (duas bandas que também merecem um texto, diga-se). O Premê fazia um som baseado no samba e no chorinho. O Língua transitava por todo tipo de vertente musical, da bossa nova ao punk. O Joelho era mais roqueiro, com influências inglesas e americanas dos anos 50, 60 e 70. O que os três tinham em comum era o estilo das letras, que narravam o cotidiano com muito sarcasmo e ironia. Medium

Seu primeiro álbum, São Paulo 1554/Hoje, foi lançado em 1974. Sua qualidade de produção impressiona, principalmente ao compararmos com outros discos de rock daquela época. O instrumental é afiado, as letras são marcantes e os vocais de Próspero Albanese estão entre as coisas mais impressionantes do rock nacional.

O terceiro disco do grupo, Saqueando a Cidade, de 1983, também é um grande trabalho. Contando com o cantor e compositor Zé Rodrix em sua formação, o Joelho de Porco arquiteta um trabalho ambicioso.

Comentários

Postagens mais visitadas